O coordenador do Bloco de Esquerda (BE), João Semedo, defendeu nesta quinta-feira os protestos dos agentes das forças de segurança, alegando que estão a ser vítimas da brutal austeridade e de uma degradação das suas condições de vida.

João Semedo falava à entrada para a conferência «Em defesa da Constituição, da Democracia e do Estado Social», na Aula Magna da Reitoria da Universidade de Lisboa, promovida pelo ex-Presidente da República Mário Soares.

Interrogado sobre o ambiente de tensão na manifestação dos agentes das forças de segurança na escadaria principal da Assembleia da República, João Semedo criticou o Governo.

«Os agentes das forças de segurança têm o direito de protestar, porque, tal como muitos outros setores sociais, também estão a ser vítimas de uma brutal austeridade e de uma degradação das suas condições de vida. Precisamos de forças de segurança democráticas, que se sintam bem com a sua profissão, com as condições que o Governo lhes deveria dar e que lhes está a retirar», declarou.

Questionado sobre a posição de Mário Soares em defesa da demissão de Cavaco Silva, o coordenador do Bloco de Esquerda respondeu: «Este Governo está preso por um fio e quem segura esse fio é o Presidente da República».

«O Presidente da República é muito responsável pela degradação da situação do país e deveria ser o primeiro a demitir o Governo», sustentou.