Os consultores de Cavaco Silva que assinaram o manifesto pela reestruturação da dívida portuguesa foram exonerados, avança o Expresso nesta quarta-feira.

Manifesto reúne 74 personalidades para reestruturar a dívida

Tratam-se dos consultores Vítor Martins e Sevinate Pinto, que foram exonerados a pedido próprio, depois de terem subscrito o manifesto que considera que a dívida pública de Portugal é insustentável e que não permite ao país crescer.

Vítor Martins, que foi secretário de Estado para os Assuntos Europeus nos Governos de Cavaco Silva, era consultor do Presidente para os Assuntos Europeus, enquanto Sevinate Pinto respondia pela Agricultura, ele que foi ministro daquela pasta no Governo de Durão Barroso.

«Não me arrependo de ter subscrito o manifesto. As interpretações que foram feitas exigiam da minha parte uma atitude rápida e lisa e foi isso que fiz», afirmou Sevinate Pinto ao Expresso, que pediu a exoneração para evitar colagens entre a sua posição e a do Presidente.

O consultor não esclareceu, porém, se tinha ou não informado previamente Cavaco Silva de que iria assinar o manifesto.

Tanto o primeiro-ministro como a troika já avisaram que não consideram a reestruturação da dívida uma hipótese.