A duas semanas das eleições, o Partido Popular Europeu (PPE) aumentou a pequena vantagem que tem sobre os Socialistas & Democratas (S&D), mas ambos mantêm votações muito próximas, segundo as mais recentes projeções para as europeias.

Na projeção semanal do Parlamento Europeu (PE) e TNS Opinion divulgada esta quinta-feira, PPE e S&D apresentam uma diferença de dez eurodeputados, com os primeiros a elegerem 209 (27,83%) e os segundos 199 (26,5%).

Na semana passada, a projeção PE/TNS atribuía 215 eurodeputados aos populares (28,6%) e 205 (27,3%) aos socialistas.

Na projeção PollWatch, divulgada na quarta-feira, o PPE obtém 216 (28,8%) e o S&D 205 (27,3%). Há uma semana, esta projeção atribuía 213 (28,4%) ao PPE e 208 (27,7%) ao S&D.

Em ambas as projeções, que se realizam desde janeiro, os dois maiores grupos políticos do PE têm estado sempre em situação de empate, embora inicialmente o S&D apresentasse uma pequena vantagem sobre o PPE, situação que se inverteu em fevereiro.

Segundo a PollWatch, na última semana os socialistas perderam apoio em França e na Polónia, e os populares ganharam em Espanha, Roménia e Polónia.

Relativamente aos outros grupos políticos, as projeções apontam para que os liberais do ALDE fiquem em terceiro, a Esquerda Unitária (GUE-NGL) em quarto e os conservadores do ECR, os Verdes e os eurocéticos da Europa da Liberdade e da Democracia (ELD) disputem o quinto lugar.

Na projeção do PE, que se baseia na média de sondagens realizadas nos Estados membros na última semana, o ALDE soma 60 assentos (7,99%), o GUE-NGL 50 (6,66%), os Verdes 47 (6,26%), o ECR 44 (5,86%) e o ELD 34 (4,53%).

Na projeção da PollWatch, os liberais obtêm 63 assentos (8,4%), a esquerda 49 (6,5%), os Verdes 41 (5,5%) e os conservadores e os eurocéticos 39 (5,2%).

A composição do próximo PE vai depender também da reconfiguração de alguns grupos políticos.

Segundo a PollWatch, os partidos que atualmente integram o grupo dos Conservadores e Reformistas Europeus (ECR) só deverão eleger deputados de seis países, menos um que o exigido para a manutenção do grupo político. No entanto, os autores do estudo admitem que novos partidos se venham juntar ao ECR, entre os quais o partido belga Nova Aliança Flamenga (N-VA) e os Finlandeses (ex-Verdadeiros Finlandeses).

A PollWatch mantém por outro lado a previsão de que a Frente Nacional (FN) francesa de Marine Le Pen e o Partido da Liberdade (PVV) holandês de Geert Wilders consigam formar um grupo político de extrema-direita com a Liga do Norte italiana, o Partido da Liberdade da Áustria (FPOe), o flamengo Vlaams Belang, os Democratas da Suécia e o Partido Nacional da Eslováquia (SNS), elegendo 38 eurodeputados.

A verificarem-se estas projeções, segundo os autores do estudo, haverá dois grupos à direita do PPE no próximo parlamento, cada um com cerca de 40 eurodeputados.

Relativamente a Portugal, a PollWatch mantém as previsões anteriores, com a eleição de 10 eurodeputados (41,3%) pelo PS (membro do S&D), oito (34,6%) pela coligação PSD/CDS-PP (membro do PPE), dois (11,4%) pela CDU e um (5,5%) pelo BE (ambos membros da Esquerda Unitária).

As eleições europeias realizam-se entre 22 e 25 de maio para escolher os 751 deputados que constituirão o PE na próxima legislatura.