O candidato do PS à presidência da Câmara de Lisboa, António Costa, pediu hoje aos eleitores uma «eleição forte» no executivo e na assembleia municipais e nas novas 24 juntas de freguesia que «impeça bloqueios» na gestão da cidade.

«Deem-nos força para resolver os problemas dos lisboetas, sem ameaças de bloqueios. Deem-me força a mim na câmara, à Helena Roseta na assembleia municipal e aos nossos candidatos nas diferentes juntas de freguesia», afirmou António Costa, no discurso de apresentação pública formal da sua candidatura.

O também presidente da câmara da capital recordou a reforma administrativa da cidade, que reduz para 24 as 53 freguesias da cidade e lhes atribui mais meios e competências, para sublinhar a «grande importância» da eleição das juntas de freguesia.

«Fundamental é também a eleição na assembleia municipal [a cabeça de lista do PS é a independente Helena Roseta], com vista a assegurar as melhores condições de governabilidade da cidade», disse.

O autarca socialista considerou que, «perante o que se assiste no país, é essencial que Lisboa se mantenha um referencial de estabilidade e credibilidade».

«Há seis anos a cidade vivia uma tripla crise de grande gravidade: financeira, política e de credibilidade. A prioridade era clara: arrumar a casa, repor a câmara a funcionar e preparar o futuro», recordou António Costa, referindo-se à primeira vez que foi eleito para liderar o município.

«Provámos que há uma alternativa de rigor ao culto da austeridade», afirmou, admitindo ter consciência "do que falta fazer" na cidade.

O António Costa recusou que a sua reeleição esteja garantida: «Alguns dos nossos adversários vão tentar fazer passar essa ideia, como forma de desmobilizar o eleitorado ou de dispersar o voto. Nada está decidido à partida. As eleições ganham-se com o voto de todos», afirmou.

A apresentação oficial da candidatura de António Costa contou com a presença de históricos socialistas Jorge Sampaio e Mário Soares (ex-Presidentes da República), Almeida Santos (ex-presidente do partido) ou Manuel Alegre (ex-candidato presidencial). O secretário-geral do PS, António José Seguro, não esteve na apresentação.

Estiveram presentes ainda ex-ministros dos anteriores governos socialistas liderados por José Sócrates, como António Mendonça e Vieira da Silva, e o porta-voz do PS, João Ribeiro, entre outros.

O fadista Carlos do Carmo é o mandatário de candidatura socialista.

António Costa não quis prestar declarações aos jornalistas.

Além da candidatura liderada por António Costa, são já conhecidas as candidaturas do PSD/CDS-PP/MPT (Fernando Seara), da CDU (João Ferreira), do BE (João Semedo), do PPM/PND/PPV (Nuno Correia da Silva) e do PCTP/MRPP (Joana Miranda) à presidência da Câmara de Lisboa nas eleições autárquicas de 29 de setembro.

O socialista António Costa lidera a Câmara de Lisboa, que é composta ainda por oito vereadores do PS (três de movimentos independentes), sete da coligação PSD/CDS-PP/MPT/PPM e um da CDU.