O Presidente da República embarcou esta noite na fragata Vasco da Gama, que estava atracada no porto do Funchal, para uma visita de dois dias às Ilhas Selvagens, o local mais a sul do território português.

Depois de ter aterrado no aeroporto do Funchal cerca das 22:45, a comitiva presidencial partiu de imediato para o porto do Funchal, tendo embarcado na fragata da marinha portuguesa cerca das 23:30.

A chegada à Selvagem Pequena deverá acontecer de madrugada, estando o desembarque do chefe de Estado na ilha previsto para cerca das 09:30.

De seguida, Cavaco Silva irá embarcar no navio oceanográfico Gago Coutinho, que levará a comitiva para a Selvagem Grande.

A meio da tarde, a comitiva desembarcará na Selvagem Grande, onde responsáveis do Parque Natural das Selvagens farão uma apresentação das atividades desenvolvidas naquela Reserva Natural.

Cavaco nas Selvagens: operação de comunicações montada

Cavaco nas Selvagens: Três navios e um helicóptero dão apoio à visita

Ilhas Selvagens: visita de Cavaco custa 160 mil euros

Depois, num momento simbólico, o Presidente da República assistirá ao carimbo de postais comemorativos dos 50 anos da 1.ª expedição científica às Ilhas Selvagens, data que se assinala na sexta-feira.

O chefe de Estado visitará de seguida a única casa particular existente nas Ilhas Selvagens, propriedade de Francis Zino, filho de um dos participantes na primeira expedição científica ao sub-arquipélago.

Cavaco Silva dormirá depois na casa dos vigilantes da natureza, tornando-se no primeiro Presidente da República que irá pernoitar nas Selvagens, já que os seus antecessores Mário Soares e Jorge Sampaio também se deslocaram à ilha, mas permaneceram em terra apenas um par de horas.

A visita terminará no dia seguinte a meio da manhã, depois de uma caminhada do Presidente da República até ao planalto da Selvagem Grande, de onde partirá de helicóptero para o Funchal.

A chegada de Cavaco Silva a Lisboa está prevista as 12:25 de sexta-feira.