O antigo dirigente do PSD António Capucho revelou, esta quarta-feira, ter recusado um convite para encabeçar uma lista às eleições europeias de um partido que se encontra em formação e tem um caráter «reformista».

No final de um almoço-debate na associação 25 de Abril, António Capucho, que foi recentemente expulso do PSD por se ter candidatado em Sintra contra a candidatura do partido, revelou que o convite veio de um partido que «vai aparecer na cena política muito proximamente».

Capucho não quis revelar os protagonistas desse partido, adiantando apenas que é um partido que tem um cariz «reformista», e não é o partido Livre, de Rui Tavares, com quem diz não ter a sintonia necessária em termos europeus.