O eurodeputado socialista Capoulas Santos considerou, esta terça-feira, que ficou excluído da lista às eleições europeias por não ter um perfil adequado às prioridades definidas pelo partido, mas afirmou que se trata de uma «boa lista».



«O meu perfil não se enquadra nas prioridades que foram definidas, mas reconheço que é uma boa lista, e a prova disso é que foi aprovada por unanimidade», afirmou Capoulas Santos aos jornalistas.



De acordo com a Lusa, o ainda eurodeputado socialista, que ficou de fora da lista aprovada esta terça-feira pela Comissão Política Nacional do PS, admitiu ainda que se tivesse sido convidado «pensaria no assunto».



Além de Capoulas Santos, ficaram excluídos da lista os atuais eurodeputados Edite Estrela, Correia de Campos e Vital Moreira.



À saída da reunião, Edite Estrela não quis prestar declarações aos jornalistas.



Pedro Silva Pereira, antigo ministro de José Sócrates, é sétimo na lista do PS às eleições europeias, que tem Carlos Zorrinho como número três e mantém em lugares elegíveis as atuais eurodeputadas Elisa Ferreira e Ana Gomes.



A lista aprovada coloca Elisa Ferreira em quarto lugar e Ana Gomes em sexto.

A lista liderada por Francisco Assis tem como número dois a antiga ministra de António Guterres e atual conselheira da União Europeia Maria João Rodrigues, em quinto o açoriano especialista na área do mar Ricardo Serrão Santos, a professora universitária madeirense Liliana Rodrigues, em oitavo, Manuel dos Santos, em nono, Maria Amélia Antunes, em décimo, e José Junqueiro, em décimo primeiro.



O ensaísta Eduardo Lourenço é candidato em 21º lugar, o último dos efetivos.



Em 2009, o PS elegeu sete eurodeputados, numa lista liderada por Vital Moreira: Edite Estrela, Capoulas Santos, Elisa Ferreira, Correia de Campos e Luís Paulo Alves.