Portugal cederá um porto nos Açores para transbordo de material químico proveniente da Síria caso os Estados Unidos sigam esta opção, garantiu esta quarta-feira o ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, em Washington.

«Estamos dispostos, em cumprimento da solidariedade internacional», disse Machete à agência Lusa, explicando que a decisão resulta, «como se sabe, de um mandado do Conselho de Segurança das Nações unidas, que tem a colaboração ativa da Rússia, da China, dos países da União Europeia e dos Estados Unidos».

À saída de um encontro em Washington com o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, Machete confirmou que a matéria «foi analisada, mas não especificamente» e que Portugal está disponível.

«Nos termos em que inicialmente pusemos à disposição a possibilidade do transbordo das armas químicas ser feito num porto português, neste caso nos Açores, se vier a ser necessário, e dentro das mesmas condições ou condições similares», acrescentou.

As autoridades norte-americanas contataram este mês Portugal para avaliar a possibilidade de realizar o transbordo de material químico proveniente da Síria num porto nos Açores.

Em comunicado, o MNE afirma que Portugal foi um dos países contactados pelos Estados Unidos da América, que «procuraram apurar a disponibilidade, junto de vários parceiros, de estruturas portuárias para a operação de transbordo do material químico transportado a partir da Síria num navio dinamarquês para um navio norte-americano».

O material começou a sair da Síria em 7 de janeiro, no âmbito de um acordo sobre o desmantelamento do arsenal de armas químicas do regime de Damasco.

Este pedido dos Estados Unidos decorre no quadro da resolução 2118, adotada por unanimidade pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas e com a aprovação da Organização para a Proibição das Armas Químicas (OPAQ).

No dia 16 deste mês foi anunciado pelo ministro dos Transportes de Itália, Maurizio Lupi, que o porto italiano de Gioia Tauro, na região da Calábria, foi o escolhido para a operação de transbordo de químicos do arsenal sírio.