O antigo ministro dos Negócios Estrangeiros António Monteiro considerou hoje que o novo titular da pasta é uma «solução ótima» e que as ligações de Rui Machete ao grupo BPN/SLN não vão afetar a sua imagem.

«Acho que foi uma solução ótima esta que foi encontrada, porque o dr. [Rui] Machete traz ao Ministério a sua experiência, o seu prestígio, os seus conhecimentos até a nível internacional e creio que a sua capacidade de condução dos negócios internacionais e dos nossos interesses internacionais estará muitíssimo bem entregue», disse António Monteiro em declarações à agência Lusa.

O facto de Rui Machete ter sido presidente do conselho superior do grupo BPN/SLN, lembrado na terça-feira pelo líder do Bloco de Esquerda João Semedo, não preocupa o antigo ministro e diplomata.

João Semedo considerou que a proximidade de Rui Machete ao grupo BPN/SLN «num momento em que as fraudes do BPN e SLN pesam tanto das contas públicas e no bolso de cada contribuinte» confere à escolha um estatuto de «muito mau gosto».

No entanto, o antigo ministro dos Negócios Estrangeiros entre setembro de 2004 e março de 2005, no Governo chefiado por Santana Lopes, acha que «umas coisas não têm a ver com outras» e que a questão «é mais um fator de especulação interno do que um problema em relação ao desempenho de funções».

Até porque, sublinhou, «a carreira do dr. Rui Machete fala por si própria».

António Monteiro adiantou ainda não esperar grandes alterações nas políticas seguidas pelo novo líder dos Negócios Estrangeiros, embora admita desconhecer quais são as apostas.

«Não sei quais são as apostas do primeiro-ministro, embora, em política externa, Portugal tenha mantido sempre uma política constante ao longo dos tempos e penso que irá continuar e até ser reforçada com o dr. Rui Machete», disse António Monteiro.

O Presidente da República aceitou na terça-feira a proposta do primeiro-ministro de nomeação de Paulo Portas para vice-primeiro-ministro e exoneração de ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros.

Rui Machete, António Pires de Lima e Jorge Moreira da Silva vão ser os novos ministros de Estado e dos Negócios Estrangeiros, da Economia, e do Ambiente, respetivamente, estando a tomada de posse marcada para hoje às 17:00.