O deputado socialista Marcos Perestrello disse, esta sexta-feira, no programa «Política Mesmo» da TVI24, que notícia conhecida minutos antes de que a Fitch iria manter o rating da República portuguesa é um «desapontamento».

«Esta notícia que hoje é reforçada em relação à manutenção do rating da república, no fundo, é mais um desapontamento, em relação às expectativas que o Governo tinha», disse.

«Estou sobretudo descontente com o caminho que estamos a seguir, com o esforço que é pedido aos portugueses» sublinhou.

O social-democrata Carlos Abreu Amorim respondeu, dizendo que, «no tempo do PS, não havia desapontamento nenhum: era sempre a descer até ficarmos nesta situação». «É preciso perceber que era isso que se esperava. Toda a gente esperava, quer aqui, quer lá fora, todos os observadores diziam “ Portugal deve subir o rating”. Daí ter havido desapontamento», argumentou Carlos Abreu Amorim.

O deputado social-democrata vê ainda outras intenções em notícias como esta: «Nós estamos numa véspera de um Orçamento do Estado. Estes ratings com que estamos a ser deparados também são uma forma de pressão».

«Eu acho que o Governo português deve fazer aquilo que entender fazer, independentemente destas pressões», concluiu.