O candidato presidencial Henrique Neto, que foi o primeiro a entrar na corrida às presidenciais de 2016, vai estar no programa "Política Mesmo" esta terça-feira, pelas 23:00, para uma entrevista conduzida por Paulo Magalhães. 

A candidatura do empresário e militante do PS,  não caiu bem no Largo do Rato e António Costa chegou mesmo a dizer que lhe é "indiferente".

Nada que o tivesse feito baixar os braços. Crítico da política nacional, incluindo o Partido Socialista, aponta o dedo aos  "desvios" cometidos nos governos de José Sócrates, dizendo ainda que "não é normal" num país tão pequeno tantos políticos estarem a contas com a justiça, referindo-se justamente ao ex-primeiro-ministro, que está em prisão preventiva no estabelecimento prisional de Évora. 

Henrique Neto defende, por outro lado, que a Constituição é o "menor dos problemas" de Portugal e que o mais importante é, antes, a qualidade das leis.  Caso venha a ser eleito em 2016, promete tirar as “consequências necessárias” se um Governo minoritário não resolver os problemas nacionais

Outra promessa que já deixou, numa conversa informal com jornalistas, foi a de, se for eleito, todos os grandes investimentos terem de vir a ser obrigatoriamente explicados aos portugueses.

Para além de Henrique Neto, já estão oficialmente na corrida a Belém o docente universitário e antigo vice-presidente da câmara do Porto  Paulo Morais, o presidente da junta de freguesia da Cruz Quebrada-Dafundo, em Oeiras, Paulo Freitas do Amaral e António Sampaio da Nóvoa, que foi entrevistado também no programa "Política Mesmo", no dia 27 de maio.