O ministro-Adjunto e do Desenvolvimento Regional, Miguel Poiares Maduro, expressou esta terça-feira em nome do Governo e em seu nome pessoal o mais profundo pesar pelo falecimento do jornalista da agência Lusa André Ferreira.

Numa nota enviada à Lusa, Poiares Maduro enalteceu o “entusiamo e empenho” de André Ferreira, bem como a sua “simpatia e humildade” e apresentou “as mais sentidas condolências” à família, amigos e colegas de profissão.

“André Ferreira foi um jovem jornalista, de apenas 29 anos, cujo entusiasmo e empenho prometiam uma carreira de sucesso e cuja simpatia e humildade contagiaram todos aqueles com quem se cruzou, enquanto jornalista, fosse na cobertura de assuntos de Defesa Nacional, fosse nos corredores da Assembleia da República, fosse na Comissão Europeia”, refere a nota de pesar.


O jornalista da agência Lusa André Ferreira morreu na segunda-feira em Lisboa, aos 29 anos, vítima de doença prolongada, disse à Lusa fonte familiar.

André Ferreira Teixeira nasceu a 31 de março de 1986, estudou em Setúbal, na Escola Secundária de Bocage, e licenciou-se em comunicação e cultura na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

Entrou para a agência Lusa a 08 de agosto de 2008 e foi jornalista na editoria de Política, correspondente parlamentar na Assembleia da República e, durante um ano, jornalista da Lusa em Bruxelas.

André Ferreira estava internado no Instituto Português de Oncologia (IPO) de Lisboa e lutava há quatro anos contra um meningioma de forma rara.