O Parlamento aprovou esta sexta-feira por unanimidade um voto de pesar pelo falecimento do poeta e ensaísta Vasco Graça Moura, que morreu no passado domingo.

«Vasco Graça Moura morreu mas não nos deixou», declarou o deputado Duarte Pacheco, na leitura da nota de pesar aprovada por todos os partidos com assento parlamentar.

«Génio com múltiplos talentos», lembrou o parlamentar, secretário da mesa da Assembleia da República. Vasco Graça Moura morreu ao fim da manhã de domingo em Lisboa, aos 72 anos.

Todas as bancadas parlamentares uniram-se também esta manhã noutros três votos de pesar: um pela morte recente do ex-ministro, secretário de Estado e vereador da autarquia portuense João Lopes Porto, um pelo falecimento do antigo deputado do PS Jorge Almeida, nascido na Régua, e um outro pelo de Hernâni Gonçalves, antigo preparador físico do FC Porto, Boavista e seleção nacional de futebol.

No final dos votos de pesar foi guardado um minuto de silêncio na Assembleia da República.