A líder do CDS, Assunção Cristas, afirmou que o partido vai apresentar no parlamento um projeto de resolução sobre o Programa Nacional de Reformas para ser votado na próxima semana. Até agora é o único partido a anunciar que pretende levar os projetos de resolução que entregou sobre o Programa Nacional de Reformas a votos.

O documento “está ultimado e se ainda não deu entrada é hoje que dará para ser votado para a semana no parlamento”, afirmou Assunção Cristas aos jornalistas, no Porto, à margem de uma conferência sobre liderança.

Temos sinalizado as divergências em relação ao Governo, temos apontado uns caminhos que nos parecem errados e políticas que nos parecem erradas por parte deste Governo, mas temos também feito um exercício construtivo de dizer onde faríamos e como faríamos diferente”, sustentou.

Segundo Assunção Cristas, o Governo “abandona a lógica das exportações” no documento e o CDS considera que o Governo “não pode abandonar a ambição nas exportações e na competitividade das empresas, porque são quem efetivamente cria emprego sustentável”.

“E isso levaremos a votos”, frisou.

Assunção Cristas criticou também o Governo por não ter levado ao parlamento para discussão o Programa de Estabilidade ao mesmo tempo em que se discutiu o Programa Nacional de Reformas.

Lamentamos que o Governo não tenha querido discutir os dois ao mesmo tempo, não nos parece que seja um método rigoroso e aceitável”, disse.

“O CDS tem-se empenhado desde a primeira hora em conhecer o teor do documento, porque os dois documentos fazem parte de um mesmo procedimento de reporte à União Europeia, e nós não sabemos nada sobre este segundo”, lamentou.

O Programa de Estabilidade e o Programa Nacional de Reformas foram aprovados no Conselho de Ministros e serão debatidos no plenário da Assembleia da República na quarta-feira.