O deputado comunista António Filipe anunciou hoje que o PCP vai pedir a presença dos ministros dos Negócios Estrangeiros e da Economia na Assembleia da República para analisar a futura redução de efetivos da base aérea das Lajes.

«O grupo parlamentar do PCP vai tomar a iniciativa de solicitar reuniões em comissões parlamentares do ministro dos Negócios Estrangeiros e do ministro da Economia para podermos discutir as várias vertentes que se colocam relativamente a este problema», afirmou o parlamentar, nos Passos Perdidos, mostrando-se «muito preocupado com as consequências sociais decorrentes da decisão anunciada pelas autoridades dos EUA».

O embaixador norte-americano em Portugal, Robert Sherman, apresentou na quinta-feira as conclusões do relatório sobre a reorganização das forças militares norte-americanas na Europa, prevendo a redução gradual dos trabalhadores portugueses da base aérea das Lajes de 900 para 400 pessoas, ao longo de 2015, e dos civis e militares norte-americanos de 650 para 165.

«No caso dos Negócios Estrangeiros, para sabermos que diligências vão ser tomadas por parte do Governo português junto dos EUA para compensar os trabalhadores e famílias afetadas por esta decisão tomada unilateralmente. Por outro lado, importa discutir com o ministro da Economia que soluções o Governo está a encarar para encontrar alternativas de subsistência destas populações», especificou António Filipe.

O Governo português já tinha expressado, através do Ministério dos Negócios Estrangeiros, o seu «forte desagrado por esta decisão, que não teve em conta as preocupações que transmitiu aos EUA ao longo dos últimos dois anos, em articulação com o Governo Regional dos Açores».