Um avião da TAP com destino a Barcelona esteve esta sexta-feira parado perto de duas horas na placa do aeroporto da Portela, já com os passageiros sentados no avião, porque o comandante do aparelho se recusou a realizar o voo.

Ao que a TVI apurou, o comandante alegou que teria ultrapassado o número de horas diárias permitidas para pilotar.

Segundo contou um passageiro do voo, António Pedro Machado, o avião devia ter saído às 20:40, mas por atraso à chegada foi adiado para as 21:10. A essa hora os passageiros embarcaram, mas o avião não descolou.

A tripulação informou os passageiros que existia um derrame de óleo na pista que iria atrasar todos os voos. No entanto, ao constatarem que outros aviões estavam a descolar e aterrar, os passageiros começaram a manifestar-se, o que levou a chefe de cabine a confirmar que o comandante tinha ultrapassado o número de horas de voo permitidas, e que se recusava a voar por questões de segurança.

A TVI sabe que a TAP não tinha outro comandante para substituir o que não podia voar e acabou por solicitar os serviços de outro que estava de férias, e se prontificou a fazer o voo, ainda esta noite.