O PEV defendeu esta segunda-feira que perante a «crise interna no Governo» e «o balanço dos últimos dois anos», o «único caminho a seguir será a dissolução da Assembleia da República e a convocação de eleições antecipadas».

Cavaco Silva está a receber os partidos

A posição do PEV foi assumida pelo deputado José Luís Ferreira, após uma audiência com o Presidente da República, no Palácio de Belém, em que esteve acompanhado pelos dirigentes Manuela Cunha e Francisco Madeira Lopes e que durou menos de 20 minutos.

Questionado pelos jornalistas sobre se Cavaco Silva manifestou alguma posição, o deputado ecologista respondeu que o chefe de Estado se «limitou a ouvir a perspetiva e a leitura que os Verdes fazem da situação» e transmitiu que «até ao momento ainda não tomou nenhuma decisão».

«Face ao quadro traçado, marcado por esta crise interna no Governo a que todos assistimos nesta última semana, mas também pelo balanço que fazemos de dois anos deste Governo, Os Verdes consideram, e foi isso que transmitiram ao senhor Presidente da República, que o único caminho a seguir será a dissolução da Assembleia da República e a convocação de eleições antecipadas devolvendo a palavra aos portugueses», afirmou.

O deputado do PEV sustentou que «o Presidente deve fazer uso das suas faculdades, dos seus poderes, das competências que a Constituição lhe atribui, no sentido de devolver a palavra aos portugueses».