O deputado do PEV José Luís Ferreira afirmou esta quarta-feira que o Presidente da República apresentou «indícios», na sua comunicação ao país, de ter «falta de garantias por parte do Governo» da maioria PSD/CDS-PP.

Cavaco: Governo de salvação nacional e eleições em 2014

«O Presidente acaba por dar luz verde a um Governo que já tinha muito pouca credibilidade antes dos episódios da última semana e que acabou por perder a pouca que tinha com aquela crise interna», disse, mantendo a hipótese de apresentar uma moção de censura até às férias parlamentares, no final do mês.

O parlamentar ecologista lamentou que Cavaco Silva não tenha «assumido as suas responsabilidades, dissolvido a Assembleia e convocado eleições antecipadas porque assim vai haver um Governo a prazo, oferecendo poucas certezas e garantias de estabilidade institucional porque a qualquer altura podem surgir novas decisões irrevogáveis».

«Está a revelar alguns indícios de alguém que tem poucas garantias por parte do Governo que acaba por viabilizar», afirmou, reiterando que, como único partido à esquerda com a possibilidade de apresentar uma moção de censura ao executivo, «essa possibilidade está em cima da mesa, como esteve sempre», podendo «fazer uso desse instrumento regimental a qualquer altura».

O Presidente da República propôs, na comunicação ao país, um «compromisso de salvação nacional» entre PSD, PS e CDS que permita cumprir o programa de ajuda externa e que esse acordo preveja eleições antecipadas a partir de junho de 2014.

Cavaco Silva anunciou também que vai chamar «de imediato» a Belém os líderes do PSD, Pedro Passos Coelho, do CDS-PP, Paulo Portas, e do PS, António José Seguro, e notou ainda que o atual Governo está em «plenitude de funções» considerando «extremamente negativo para o interesse nacional» a realização imediata de eleições legislativas antecipadas.