O PSD qualificou de incompreensível o facto de não ter sido convidado para a ronda de reuniões com o primeiro-ministro na sequência do incêndio de Pedrógão Grande. No entanto, o Governo garante que convidou todos os partidos para as reuniões internas de trabalho com António Costa, que decorreram nesta terça-feira, em São Bento, e que só o PSD não respondeu.

"Todos os partidos foram convidados da mesma forma para as reuniões internas de trabalho com o primeiro-ministro: através de mensagens de telemóvel. Exceção feita ao PSD, todos os partidos responderam e estiveram presentes nas reuniões aqui em São Bento, que não constaram da agenda oficial do primeiro-ministro", disse fonte do gabinete do primeiro-ministro, citada pela agência Lusa.

A reação do executivo surgiu depois de o deputado e antigo ministro social-democrata Fernando Negrão ter afirmado que "o PSD não recebeu qualquer convite".

“É incompreensível”, disse Fernando Negrão, dado que o PSD “estaria disponível” para ir ao encontro.

Em todo o caso, para o deputado do PSD, Constança Urbano de Sousa já deveria estar a dar respostas às dúvidas sobre o que aconteceu com os incêndios na zona Centro, na semana passada, numa altura em que se aproxima a fase mais perigosa dos incêndios, julho e agosto.

A ministra da Administração Interna exigiu na segunda-feira um estudo independente ao funcionamento do SIRESP (Sistema Integrado de Redes de Emergência e Segurança de Portugal) e uma auditoria pela Inspeção-Geral da Administração Interna à Secretaria-Geral Administração Interna.