O anúncio do primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, de que irá dar apoio judicial aos lesados do BES é sinal de desespero, disse hoje a porta-voz do Bloco de Esquerda (BE), Catarina Martins numa ação que decorreu no Algarve.

“O desespero da campanha PSD/CDS é de tal ordem que já começámos a ouvir o impensável”, disse, apontando que “o primeiro-ministro, que é responsável pela situação dos lesados do BES ontem mesmo comprometeu-se a ser o primeiro subscritor para que haja uma ação judicial contra o Estado e contra as decisões do Governo que ele lidera”.

Catarina Martins considera que o desespero da campanha do PSD/CDS tem vindo a crescer à medida que a campanha avança, vão passando pelos debates e confrontos com os restantes adversários e se descortina a falta de soluções para o país.

“Já vale tudo” afirmou a porta-voz do BE, acrescentando, ironicamente, que pensa convidar Passos Coelho para subscrever um abaixo assinado pelo atraso no arranque do ano letivo ou até para que participe nas ações de protesto pela abolição de portagens na Via do Infante, no Algarve.

Perante uma assistência com mais de uma centena de pessoas em Portimão, Catarina Martins vincou que a proposta do BE passa por garantir estabilidade ao país e dignidade a todos os que vivem até que não restem dúvidas que o país não se vende e é democrático por inteiro.

“O BE está cá pela estabilidade sim. Não estamos seguramente para fazer a estabilidade de um qualquer partido. Estamos cá pela estabilidade e dignidade das pessoas que aqui vivem”, frisou lembrando as propostas do partido para acabar com a precariedade laboral.