O vice-presidente do CDS-PP Pedro Mota Soares disse hoje esperar que as recomendações do FMI relativamente à velocidade a que deve ocorrer a correção dos desequilíbrios orçamentais «se venham a concretizar em ações por parte da troika».

«Essa recomendação do FMI vai no sentido do que muita gente pensa em Portugal que está interessada e empenhada em que Portugal possa cumprir o programa de assistência e voltar a ter autonomia financeira, mas também muita sabe que para isso é fundamental que possamos assistir a crescimento económico. Só espero que estas recomendações se venham a concretizar em ações por parte dos parceiros da troika», disse.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) afirmou terça feira que os países devem ter «limites de velocidade» e evitar reduzir os défices orçamentais demasiado depressa, mesmo quando estão sob pressão dos investidores por terem uma dívida elevada.