O líder parlamentar do Bloco de Esquerda considerou, esta segunda-feira, que o ministro dos Negócios Estrangeiros português deu voz «ao pensamento que preocupa este Governo», que é um «segundo resgate no horizonte de Portugal».

Pedro Filipe Soares reagia à Lusa às declarações de Rui Machete que, no domingo, na Índia, onde se encontra na reunião de chefes da diplomacia da Europa e da Ásia, afirmou que um segundo resgate «é evitável» desde que as taxas de juro a 10 anos igualem ou fiquem abaixo dos 4,5%.

«O que vemos nestas declarações de Rui Machete é que, de facto, há um pensamento escondido, que é o pensamento que mais preocupa este Governo. O Governo já tem pesadelos com o segundo resgate porque percebe que esta política não tem saída e que está a empurrar o país para esse segundo resgate», disse à agência Lusa.

«A declaração que ele [Rui Machete] dá, colocando metas de juros no mercado, que estão bastante longe de serem alcançadas por Portugal, demonstra que o Governo já tenta procurar responsáveis, que não as suas políticas, para o resultado que as suas políticas trarão ao país porque a austeridade tem esse desfecho», afirmou.

«Ouvimos [o ministro da Economia, António] Pires de Lima, ouvimos Rui Machete, ouviremos alguém a tentar desmentir este ministro, mas na prática o que nós concluímos é que esse é o pensamento, a grande preocupação deste Governo porque percebe que é o segundo resgate que está no horizonte de Portugal», se mantiver estas políticas, reiterou.

O líder parlamentar bloquista disse também ser esta «mais uma das descaídas de um ministro que já provou não estar à altura do seu lugar».