O PCP analisou os números mais recentes de desemprego revelados esta terça-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) e destacou o aumento de pessoas sem trabalho, que desmente a «alegada retoma (económica) em que o Governo vem insistindo».

Segundo os responsáveis comunistas, os valores «revelam, quando comparados com setembro do ano passado, aumentos de cerca de 30.000 do número de desempregados e da taxa de desemprego em 0,6 pontos percentuais» e que «neste período foram destruídos 25.300 empregos».

«Estes dados sobre o emprego e o desemprego, associados com a evolução da produção industrial e com a evolução do volume de vendas no comércio e serviços, indiciam claramente um novo abrandamento na evolução do PIB no último trimestre do ano de 2014, desmentindo a propaganda sobre uma alegada retoma, em que o governo vem insistindo e a realidade negando», lê-se no comunicado do PCP citado pela Lusa.

A taxa de desemprego (dos 15 aos 74 anos) estimada para novembro é de 13,9%, mais 0,3 pontos percentuais do que o estimado para outubro, divulgou o INE.

Segundo o instituto estatístico, a população desempregada ajustada de sazonalidade foi estimada em 713,7 mil pessoas em novembro, o que representa um aumento de 2,5% face a outubro de 2014 (mais 17,4 mil).