Marisa Matias conseguiu, com os 10% dos votos nas presidenciais de domingo, o melhor resultado obtido por uma militante bloquista, superando o de Francisco Louçã em 2006.

A eurodeputada, de 39 anos, obteve 10,13% dos votos nas eleições presidenciais, correspondendo a 469.307 votos, o melhor resultado das três eleições para a Presidência da República a que o Bloco de Esquerda apresentou candidato.

Em 2001, na reeleição de Jorge Sampaio, o candidato apoiado pelo BE, um dos fundadores do Bloco de Esquerda, em 1999, obteve 2,98%, representando o voto de cerca de 129 mil eleitores.

Nas presidenciais seguintes, que elegeram pela primeira vez Cavaco Silva, o Bloco de Esquerda apoiou a candidatura do também fundador Francisco Louçã, que conseguiu 5,3% dos votos, ou seja, 288.261 eleitores.

Na eleição do Presidente da República realizada em 2011, o BE apoiou, com o PS, o socialista Manuel Alegre, que perdeu para Cavaco Silva, obtendo 19,6%.

Em outubro passado, nas eleições legislativas, o Bloco de Esquerda obteve 10,19% do total, correspondendo a 550.892 votos.

Já os 3,9% de votos obtidos pelo candidato Edgar Silva, que correspondem a 182.9905 votos, representam o menor resultado obtido por um candidato apoiado pelo PCP desde as eleições presidenciais desde 1976.

Até hoje, o pior resultado obtido por um candidato apoiado pelos comunistas era o de António Abreu, que obteve 5,13%, que representava o voto de 221.971 eleitores, nas eleições de 2001.

Nas primeiras presidenciais após o 25 de Abril de 1976, Octávio Pato conseguiu 7,59% dos votos. Nas duas eleições seguintes, realizadas em 1980 (Carlos Brito) e em 1986 (Ângelo Veloso), os candidatos indicados pelo PCP desistiram.

Em 1991, Carlos Carvalhas registou o melhor resultado de um candidato comunista, com 12,92% dos votos. Em 1996, o PCP apoiou Jorge Sampaio e, em 2001, ao optar por ir a votos, António Abreu teve 5,13% dos votos.

Nas eleições de 2006, as primeiras ganhas por Cavaco Silva, o candidato Jerónimo de Sousa, que viria a ser o secretário-geral comunista, registou 8,64% e, em 2011, Francisco Lopes teve 7,05%.

Marcelo Rebelo de Sousa foi eleito no domingo Presidente da República com 52% dos votos, correspondendo a 2,4 milhões de eleitores.

Sampaio da Nóvoa ficou em segundo lugar, com 22,89% (1.060.769 votos), Marisa Matias em terceiro, com 10,13% (469.307 votos), Maria de Belém a seguir, com 4,2% (196.582 votos), Edgar Silva em quinto lugar, com 3,95% (182.905 votos).