O deputado comunista Miguel Tiago vai renunciar ao seu mandato como deputado na Assembleia da República, a partir de setembro, dedicando mais tempo à sua atividade profissional, na área da geologia.

Miguel Tiago, eleito pelo cículo eleitoral de Lisboa para o Parlamento consecutivamente nas últimas quatro legislaturas, desde 2005, será substituído no posto pelo economista e ex-dirigente da Juventude Comunista Portuguesa (JCP) Duarte Alves, de 27 anos, segundo o grupo parlamentar do PCP.

O geólogo, de 39 anos, além de se dedicar à sua área de formação superior, vai integrar a comissão de atividades económicas do Comité Central comunista.

Miguel Tiago destacou-se, entre outros momentos, pela sua atividade recente durante os trabalhos da Comissão Parlamentar de Inquérito à gestão do BES e do Grupo Espírito Santo, na qual era o coordenador do PCP, além de ser membro, recorrentemente, da Comissão de Orçamento, Finanças e Administração Pública.

O atual deputado à Assembleia Municipal de Lisboa, onde também já foi vereador, é ainda responsável comunista e vice-presidente da Comissão de Assuntos Europeus, bem como membro suplente da Comissão Parlamentar de Inquérito ao Pagamento de Rendas Excessivas aos Produtores de Eletricidade.

O deputado do PCP dedicou-se, entre outros, ao grupo de trabalho sobre Supervisão Bancária, sobre a Lei de Enquadramento Orçamental e sobre avaliação do endividamento público e externo.

Miguel Tiago foi membro das comissões concelhia e regional de Setúbal do PCP, distrito do qual foi também deputado à Assembleia Municipal, dirigente da Juventude Comunista Portuguesa e de várias organizações partidárias do ensino superior e da Associação de Estudantes da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.