O PCP defendeu a «salvaguarda» das relações bilaterais entre os Estados de Portugal e de Angola, após as «declarações inaceitáveis» do ministro dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, apelando aos «esforços de todas as partes».

«As relações entre Portugal e Angola, tal como com os demais países de língua oficial portuguesa, devem ser salvaguardadas e não prejudicadas. Sabemos que este problema nasceu de declarações inaceitáveis do ministro, que revelaram enorme falta de respeito para com a separação de poderes existente em Portugal», afirmou o deputado comunista António Filipe, na Assembleia da República.

O presidente angolano, José Eduardo dos Santos, anunciou hoje, em Luanda, o fim da parceria estratégica com Portugal, durante o discurso sobre o estado da Nação, na Assembleia Nacional de Angola.

«Além da crítica que fazemos a essas declarações, achamos que as relações do Estado português com o Estado angolano devem ser salvaguardadas e deve ser feito um esforço de todas as partes nesse sentido», acrescentou o parlamentar do PCP, vice-presidente do Parlamento.