Um ex-dirigente do PSD/Porto enviou uma carta à Polícia Judiciária, à Procuradoria-Geral da República e ao Ministério Público a denunciar aquela que apelida de “rede” de influências do atual vice-presidente do PSD Marco António Costa.
 
Paulo Vieira da Silva descreve em pormenor a ascensão política de Marco António Costa, acusando-o de ser um “alpinista político”, desde o primeiro cargo, na Câmara de Valongo.
 
Na carta, pode ler-se que o vice-presidente do PSD “não olha a meios para atingir os seus fins”. Como exemplo, Paulo Vieira da Silva acusa Marco António Costa de “fazer a cama” a Luís Filipe Menezes, utilizando os “seus homens de mão”, como Agostinho Branquinho.
 
Em Vila Nova de Gaia, segundo o ex-dirigente do PSD, Marco António Costa “colonizou a Câmara e as empresas municipais”, “com amigos e boys”, “para alimentar alguns e para pagar favores a outros”, e tornou-se mesmo um “Dono Disto Tudo” na cidade.
 
Paulo Vieira da Silva alega ainda que, já em 2011, Marco António Costa “amuou” quando Pedro Passos Coelho não o tornou ministro, mas “apenas” secretário de Estado.

Quanto à distrital do PSD do Porto, Paulo Vieira da Silva garante que é “a quinta” de Marco António Costa, “utilizada a seu belo prazer como uma importante plataforma de gestão politica e de interesses”.
 

“Os dirigentes do PSD não respeitam minimamente Marco António Costa, mas têm medo da sua forma de atuar na política e das eventuais retaliações que possam vir sofrer no futuro”.

 
À revista “Visão”, Paulo Vieira da Silva assegurou que tem “documentação que sustenta” as suas acusações. E espera ser chamado em breve para “prestar esclarecimentos” às autoridades.

O gabinete de imprensa do PSD adiantou também à “Visão” que Marco António Costa vai avançar com uma participação criminal contra Paulo Vieira da Silva.
 
 

| MARCO ANTÓNIO COSTA - O “ ALPINISTA POLITICO “, OS “SHM” E A SUA “ REDE “ |Quem é Marco António Costa? Esta é uma...

Posted by Paulo Vieira da Silva on Quinta-feira, 23 de Abril de 2015