O Tribunal de Faro declarou o candidato socialista à União das Freguesias de Faro inelegível no âmbito da lei de limitação de mandatos, mas o candidato afirmou que vai recorrer para o Tribunal Constitucional.

A decisão foi conhecida na terça-feira, na sequência de um pedido de impugnação efetuado por Maria Rosa Martinho, integrante das listas da coligação PSD/CDS/PPM/MPT à Assembleia Municipal de Faro, mas feito a título individual, disse à Lusa o diretor de campanha da coligação, Paulo Santos.

O candidato do PS à União das Freguesias de Faro (Sé - S. Pedro) e presidente da Junta de Freguesia da Sé desde 1997, Joaquim Teixeira, explicou à Lusa ter ficado surpreendido com a impugnação - «especialmente vindo de quem veio» - e sublinhou que «nunca tinha visto politicamente uma baixeza tão grande», acusando a candidatura do PSD de «tentar esconder» a responsabilidade pelo pedido.

Joaquim Teixeira, que também integra as listas do PS à câmara municipal, declarou que vai recorrer para o Tribunal Constitucional e disse não ter «telhados de vidro», afirmando gostar muito da terra onde nasceu e onde se prepara para completar, na quinta-feira, 49 anos de casamento.

Da parte da coligação PSD/CDS/PPM/MPT, Paulo Santos frisou que não foi tomada «decisão nenhuma em relação à questão que foi posta em tribunal», tendo sido uma decisão de um dos candidatos, o «que é um direito que assiste às pessoas».