O eurodeputado Paulo Rangel, que encabeçou a coligação Aliança Portugal, composta por PSD e CDS-PP, nas últimas eleições europeias, foi esta quarta-feira reeleito como vice-presidente do grupo parlamentar do Partido Popular Europeu (PPE).

«Congratulo-me por esta reeleição por duas razões principais, em primeiro lugar, por ser crucial para o nosso país dispor de um deputado português na direcção do maior grupo político do Parlamento Europeu e, em segundo lugar, por se tratar de um voto de confiança e reconhecimento por parte dos meus colegas deputados pelo trabalho que desenvolvi ao longo dos últimos cinco anos», afirmou o social-democrata, numa nota divulgada à imprensa.

Rangel, que inicia agora o segundo mandato como eurodeputado e já tinha assumido este lugar em 2009, foi eleito com mais nove eurodeputados para a vice-presidência do grupo parlamentar do PPE: Esteban Gonzalez, Françoise Grossetete, Sandra Kalniete, Mariya Gabriel, József Sjazer, Jacek Saryusz-Woslki, Marian Jean Marinescu, Esther De Lange e Lara Comi.

A atribuição dos pelouros pelos vice-presidentes do grupo deverá ficar definida na próxima reunião após a posse desta nova direção, que elegeu como presidente Manfred Weber, democrata-cristão alemão e único candidato ao cargo.