Paulo Portas poderá vir a assumir o cargo de vice-primeiro-ministro, caso o Presidente da República aceite a proposta de Pedro Passos Coelho, uma pasta que não existe em Portugal há quase 30 anos.

Em Portugal, o último vice primeiro-ministro foi Carlos Mota Pinto que, no XI Governo Constitucional (1983-1985), assumiu o cargo num Governo liderado por Mário Soares, acumulando esta pasta com a da Defesa Nacional.

Antes, no mesmo Governo e por apenas dez dias, as duas pastas couberam a Rui Machete.

Também Freitas do Amaral foi vice primeiro-ministro, e por duas vezes: a primeira no VI Governo Constitucional, um executivo liderado por Francisco Sá Carneiro, em 1980, onde acumulava com a pasta dos Negócios Estrangeiros, e no VIII Governo Constitucional (1981-1983), liderado por Francisco Balsemão, desta vez assumindo também o Ministério da Defesa.

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, anunciou hoje ter proposto ao Presidente da República que Paulo Portas assuma o cargo de vice-primeiro-ministro com a responsabilidade pela coordenação das políticas económicas e do relacionamento com a troika.

Este anúncio foi feito por Pedro Passos Coelho com Paulo Portas ao seu lado, num hotel de Lisboa, no final de um encontro entre elementos das direções do PSD e do CDS-PP.