A posse da nova ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque, marcada para as 17:00, no Palácio de Belém, mantém-se, apesar de Paulo Portas ter apresentado a sua demissão, disse à Lusa fonte de Belém.

O ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, apresentou hoje o seu pedido de demissão ao primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho e garante que a decisão é «irrevogável», num comunicado enviado à Lusa.

Paulo Portas contesta a escolha de Maria Luís Albuquerque para a pasta das Finanças, depois de a saída de Vitor Gaspar, com quem tinha «conhecidas diferenças políticas», «permitir abrir um ciclo político e económico diferente», sublinha o líder do CDS/PP.

«A escolha feita pelo primeiro-ministro teria, por isso, de ser especialmente cuidadosa e consensual.(...) Expressei, atempadamente, este ponto de vista ao Primeiro-Ministro que, ainda assim, confirmou a sua escolha [de Maria Luís Albuquerque]. Em consequência, e tendo em atenção a importância decisiva do Ministério das Finanças, ficar no Governo seria um ato de dissimulação. Não é politicamente sustentável, nem é pessoalmente exigível».