“Este é efetivamente um dia que faz história na política agrícola em Portugal”, afirmou Paulo Portas que hoje celebrou, em Santarém, “a execução total do PRODER - Programa de Desenvolvimento Rural”, o que significa que “4.700 milhões de euros foram para o investimento na agricultura”, entre fundos comunitários e comparticipação nacional.






“O PRODER começou tarde e deficiente”, mas “terminou bem e eficiente”, afirmou, recordando que em 2011, o programa “estava nuns muito modestos 30% de execução” e, quatro anos depois, atingiu “um valor histórico”.