O vice-primeiro-ministro português classificou a primeira Reunião Económica de Alto Nível Portugal-México, que se realiza esta terça-feira, como «um up-grade» nas relações bilaterais e aconselhou as empresas portuguesas a escolherem as parcerias certas no México.

Depois de uma segunda-feira preenchida pelos investimentos da Mota-Engil no México e encontros com os Governadores de Jalisco e do Estado do México e com o chefe do Governo do Distrito Federal, Paulo Portas ruma logo de manhã para Querétaro, onde decorrerá uma Cimeira de Negócios para apresentar o caso português e explicar a razão pela qual «é bom investir agora em Portugal».

Salientando a necessidade de «abrir caminho para as exportações e a captação de investimento», Paulo Portas destacou ainda assim que Portugal pode «exportar mais para o México» e deixou um conselho às empresas portuguesas.

«Quando chegarem aqui procurem escolher as parcerias certas e saibam partilhar. Desejo acima de tudo bons negócios», disse Paulo Portas na segunda-feira à noite aos representantes das mais de 50 empresas portuguesas que integram a delegação portuguesa ao México liderada por si e pelo ministro da Economia, António Pires de Lima.

Além disso, frisou que mais importante ainda do que as visitas oficiais é o seguimento dos contactos efetuados no decorrer das mesmas.

Por sua vez, Pires de Lima deixou uma mensagem de «muita fé no trabalho das empresas» portuguesas.

O regresso à Cidade do México está previsto para o final do dia, altura em que se realizará a Reunião Económica de Alto Nível Portugal-México e logo depois um jantar em que deverão estar presentes grandes empresários mexicanos, como Carlos Slim, Olegario Vásquez ou Roberto Alcántara.