A Juventude Popular (JP) referiu hoje, em comunicado, que respeita a decisão do presidente do CDS-PP, Paulo Portas, de abandonar a liderança e que esta é uma oportunidade para o partido se reinventar.

“Cabe-nos, a todos, respeitar o veredicto e dedicar ao presidente do CDS a confiança característica do voluntarismo com que sempre nos entregámos às suas decisões”, refere a JP.

No comunicado, a JP considerou que o “momento constitui uma oportunidade flagrante para o CDS se reinventar”, renovar e “conquistar novas fronteiras de sucesso”, salientando que não são “tão categóricos a afirmar” que esta é a melhor altura para discutir a sucessão da liderança.

“A resposta a esta interrogação (…) dependerá dos incontroláveis desenvolvimentos da conjuntura política nacional, todavia, mais até do que isso, da réplica que o CDS dará sobre a transição ordenada do poder interno, da sua capacidade de se mostrar um partido maduro, sóbrio, com racionalidade e dignidade suficientes para, no quadro do pluralismo e da diferença, assegurar a estabilidade e a afirmação da futura direção”, sublinham.

O presidente do CDS-PP comunicou segunda-feira à comissão política nacional centrista que não se recandidatará à liderança do partido.