O ministro da Saúde, Paulo Macedo, afirmou hoje que o despacho que define o número de Unidades de Saúde Familiar (USF) a abrir em 2014 reafirma «a continuidade do modelo» e que Portugal vai ter mais unidades destas.

«A importância do despacho é o reafirmar da continuidade da reforma, é o reafirmar que vamos ter um maior número de USF, quer seja de modelo A ou do modelo B», afirmou Paulo Macedo aos jornalistas, no Porto, lembrando que «este modelo foi equacionado pelo Tribunal de Contas».

O presidente da Associação Nacional das Unidades de Saúde Familiar (USF-AN) exigiu hoje um novo despacho governativo que permita criar mais USF este ano, afirmando que o documento publicado «fere de morte» a qualificação do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Bernardo Vilas Boas defendeu a criação de 70 novas USF e a progressão de 35 unidades do modelo A para o Modelo B.

O Governo autorizou, através de um despacho, a criação de 50 novas USF em 2014 e a transição de um máximo de 20 unidades para o modelo B, em que os profissionais são pagos pelo cumprimento de objetivos.

Segundo o ministro, «é sempre da conjugação» entre o pedido de «quem quer que haja muitíssimo mais e as hipóteses que o país tem» que é tomada a decisão, cujo despacho foi publicado na sexta-feira, em Diário da República.

Paulo Macedo, que participou no encerramento do 6.º Encontro Nacional das USF, no Porto, disse, contudo, estar disponível para equacionar a abertura de mais USF, mas frisou estar «muito mais preocupado» na concretização da abertura das USF definidas no despacho.

«O número que estamos a apontar é superior ao que foi concretizado no ano passado. Se virmos abrir todas estas já temos motivo de satisfação e depois, claro, devemos ser mais ambiciosos face a casos concretos que haja», disse o ministro.

No seu discurso, Paulo Macedo sublinhou que «a aposta na criação de USF mantém-se firme», afirmando que o Governo «não tem nenhuma dúvida sobre a valia» destas unidades.

O governante afirmou, ainda, que o «SNS tem sido capaz de superar tempos difíceis», sabendo «responder aos portugueses».

Paulo Macedo aproveitou este encontro para anunciar que o Ministério da Saúde irá homenagear António Arnaut, responsável pela criação do SNS, no dia 15 de setembro.

No encontro de hoje, a Associação de USF prestou uma homenagem a António Arnaut, atribuindo-lhe o título de sócio honorário.