O ministro da Saúde considerou esta quinta-feira importante que o défice nacional fique abaixo dos 3% em 2015 para o país ter «credibilidade», embora considere que «não é nenhuma meta mágica».

«É de facto importante que Portugal fique abaixo dos 3% no sentido de termos credibilidade. Ficarmos abaixo dos 3%, o que aconteceu apenas três vezes em 40 anos, mas que em termos estruturais que haja um superavit», afirmou Paulo Macedo.

O governante falava na Guarda, numa conferência inserida nas «IV Jornadas de Consolidação, Crescimento e Coesão», promovidas pelo PSD, sobre o Orçamento do Estado para 2015.