A ministra da Justiça apelou esta quinta-feira às forças e serviços de segurança, que se vão manifestar junto ao parlamento, para que tenham «presente o momento que o país atravessa», observando que Portugal está «quase a sair de um programa de ajustamento».

«Espero que não venhamos de alguma forma a soçobrar ou a ter menos vantagens em função de uma menor compreensão de alguns setores. É esse o apelo que eu faço», disse Paula Teixeira da Cruz, salientando que todos devem «participar no esforço nacional».

A ministra da Justiça, que falava à margem do Congresso do Notariado Português que decorre em Lisboa, disse ainda saber «que é duro para todos nós, mas juntos sairemos mais rapidamente (da situação) e conseguiremos também mais rapidamente recuperar uma parte daquilo que nos foi tirado».

Milhares de elementos das forças e serviços de segurança manifestam-se esta quinta-feira em Lisboa contra os cortes salariais, protesto que os organizadores estimam ser o maior de sempre.

A manifestação realizar-se entre o Marquês de Pombal e a Assembleia da República e é promovida pela Comissão Coordenadora Permanente (CCP) dos Sindicatos e Associações dos Profissionais das Forças e Serviços de Segurança, estrutura que congrega os sindicatos mais representativos da GNR, PSP, ASAE, SEF, Guarda Prisional e Polícia Marítima.

No protesto vão também participar as associações da GNR e os sindicatos da PSP e dos guardas prisionais que não pertencem à CCP.