“Não vou continuar no Ministério da Justiça“, disse aos jornalistas Paula Teixeira da Cruz no final da cerimónia de abertura do Ano Judicial, em Lisboa.

A ministra da Justiça adiantou que vai assumir “naturalmente” o mandato de deputada na Assembleia da República, mas “não em exclusividade”.

“Está fora de hipótese qualquer coisa que me dê incompatibilidade com a minha atividade profissional”, afirmou ainda.