A CDU de Alcobaça vai reclamar, junto da câmara e da assembleia municipal, o aumento da vigilância nas zonas de maior risco de incêndio no concelho, em especial nas matas nacionais de Pataias e do Vimeiro.

A falta de “vigilância nas matas nacionais, neste caso de Pataias e a especial na Mata do Vimeiro” foi denunciada pela CDU num comunicado em que garante reclamar, quer na câmara quer na Assembleia Municipal, “que se invista na vigilância nas zonas de risco, bem conhecidas dos autarcas das freguesias da proteção civil e dos nossos bombeiros”.

A posição foi assumida esta quinta-feira na sequência dos incêndios que têm deflagrado no concelho, o maior dos quais se registou no passado dia 7, na freguesia de Pataias, tendo mobilizado mais de 250 operacionais, apoiados por 77 meios terrestres e dois meios aéreos.

No comunicado, em que saúda “o esforço e eficácia” dos bombeiros no combate às chamas, a CDU reclama a necessidade de apostar no reordenamento florestal e na prevenção.

“É absolutamente necessário inverter a lógica atual e as prioridades que levam a existir mais orçamento para o combate aos incêndios do que para a prevenção dos fogos florestais”, refere o comunicado.

Para a CDU a prevenção e o reflorestamento são duas frentes em que “o Governo PSD - CDS falhou completamente” ao apostar mais nos negócios de combate aos incêndios (80 milhões para aeronaves e apenas 30 milhões para bombeiros e câmaras) em vez de dar vida e qualidade às florestas com pessoas que as saibam cuidar”.

No documento a CDU critica o insuficiente aproveitamento de fundos comunitários e a falta de “investimento no uso de espécies florestais autóctones”, alertando para “a gravidade da lei da eucaliptização ao serviço da indústria do papel” que diz ter feito ”com que a área de eucaliptos já supere as do pinheiro e do sobreiro”.

A “instabilidade” nas equipas de Sapadores Florestais e o facto de “estar tudo por fazer no ordenamento, tratamento, limpeza, aceiros e povoamento” são outras das preocupações expressas pela CDU no comunicado.