O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, apontou jeho o início de um ciclo novo da Europa, defendendo que o investimento, a recuperação do emprego e o crescimento devem ser colocados no topo das preocupações.

«Iniciámos um ciclo novo em que precisamos de pôr o investimento, a recuperação do emprego e crescimento à frente de todas as nossas preocupações e em que se exige que todos os países estejam o mais alinhados possível com estes objetivos de modo a que a recuperação na Europa seja mais forte do que nesta altura está programada», afirmou Pedro Passos Coelho.

Numa intervenção na abertura de um debate na Assembleia da República preparatório do Conselho Europeu, o primeiro-ministro destacou ainda o facto da comissão europeia ter apresentado um plano de reforço de investimento - o Plano Juncker - que assenta na criação de um fundo europeu para investimentos estratégicos e que visa mobilizar recursos que são necessários ao crescimento económico e para corrigir o défice de investimento que se tem registado na União Europeia.

«Julgo que este plano é um bom ponto de partida», frisou, admitindo, contudo, que existem ainda aspetos do Plano que não estão muito claros.

Porém, acrescentou, trata-se de um plano que parece incidir sobre áreas que são estratégicas e que de alguma maneira coincidem também as com as áreas estratégicas que Portugal já assumiu para os próximos anos: os setores da energia e dos transportes (pensando numa união energética e em redes transeuropeias de energia e transportes), a aposta no mercado único digital e tudo o que envolve a investigação e a inovação.