Pedro Passos Coelho comparou a «vitória» portuguesa sobre a Troika com a «vitória» dos portugueses contra os castelhanos na Batalha dos Atoleiros. A Batalha dos Atoleiros ocorreu a 6 de abril de 1384, no sítio pantanoso de Atoleiros, entre Fronteira e Sousel.

Na Batalha dos Atoleiros, onde se registou uma vitória de Portugal sobre Castela, Nuno Álvares Pereira venceu a cavalaria castelhana, apesar de se apresentar na contenda em menor número, utilizando pela primeira vez a tática do quadrado. Da parte portuguesa não se registaram mortos, nem feridos, ao contrário dos invasores que sofreram pesadas baixas.

«Olhamos agora para o futuro com uma nova confiança no nosso país, na nossa identidade e nas nossas escolhas colectivas. Está ao nosso alcance abrir agora uma página da nossa história, depois de ultrapassada e vencida a ameaça que todos conhecemos. E vencemo-la como vencemos as ameaças que tivemos de enfrentar no passado. Com a nossa vontade e com a força da nossa alma», afirmou Passos Coelho, fazendo referência à «ameaça da invasão dos castelhanos» naquela histórica batalha. Sobre a troika, o primeiro-ministro afirmou que esta «também foi superada com êxito».


As declarações de Passos Coelho foram consideradas polémicas pela imprensa espanhola, que as replicaram, explicando a «tática» do atual primeiro-ministro para superar a «batalha contra o elevado défice»: austeridade implementada em sucessivos cortes e aumento de impostos ao longo de quatro anos.

Esta quarta-feira fez quatro anos que José Sócrates anunciou que o país necessitava de ajuda financeira. Em declarações à TVI24, Teixeira dos Santos considerou esse como «o dia mais longo e mais difícil».