Naquela que é a sua primeira visita oficial à Madeira, enquanto primeiro-ministro, Passos Coelho foi recebido com protestos por sindicalistas à porta da Assembleia Legislativa regional, exigindo a demissão do Governo da República.

Algumas dezenas de trabalhadores afetos à União dos Sindicatos da Madeira gritaram palavras de ordem como "Há miséria, desemprego e fome por causa dessa canalha!". 

Passos Coelho não chegou a cruzar-se com os manifestantes. Entrou por outra porta, do lado contrário de onde estava a acontecer a manifestação.

O primeiro de dois dias de visita oficial do chefe de Governo à Madeira terminou, assim, com algum ruído, embora longe dos olhos do primeiro-ministro. 

Hoje, depois de um encontro entre o presidente do governo regional Miguel Albuquerque e Passos Coelho foi anunciado por aquele um novo regime para as viagens aéreas, com tarifas mais baixas, uma nova ligação marítima e o acesso a verbas do fundo de coesão nacional.