O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, lamentou esta terça-feira ter falhado o acordo entre os ministros do Interior da União Europeia em torno da proposta da Comissão Europeia de recolocação de mais de 120 mil refugiados entre os Estados-membros.

“Lamento com certeza, julgo que é negativo para a Europa que sobre uma questão com esta relevância não tivesse sido possível ter um a entendimento rápido e pronto”, disse Passos Coelho respondendo a questões dos jornalistas em Portalegre.


“Portugal contribui da forma mais construtiva possível para que o entendimento e o acordo fosse alcançado e, do nosso lado, estamos disponíveis para ajudar relativamente ao número de realojamentos que a Comissão Europeia entendia ser necessário fazer, poder dar ainda um contributo maior para ultrapassar esta situação, mas não podemos impor a vontade aos restantes estados”, acrescentou.

Os ministros do Interior da União Europeia falharam na segunda-feira um acordo em torno da proposta da Comissão Europeia de recolocação de mais 120 mil refugiados entre os Estados-membros, adiando o assunto para outubro.