O líder do PSD elogiou a obra que Rui Rio deixou na Câmara do Porto, dizendo que "orgulha a todos" no partido, e reafirmou que Álvaro Almeida foi "uma boa escolha" para o combate autárquico nesta cidade.

Numa ação de campanha no centro do Porto ao lado do candidato independente apoiado por PSD e PPM, Passos Coelho foi questionado sobre a menor mobilização desta sua iniciativa - uma visita à Torre dos Clérigos - comparada com outra, na semana passada, em que Rui Rio esteve ao lado de Álvaro Almeida, mas escusou-se a fazer esse tipo de comparações.

O doutor Rui Rio foi um grande presidente da Câmara do Porto, exerceu o mandato durante 12 anos, deixou uma obra assinalável, parecer-me-ia natural que ele pudesse ser conhecido por essa sua obra aqui no Porto que nos orgulha a todos no PSD", afirmou Passos.

O líder social-democrata reiterou a sua confiança em que o partido fez "uma boa escolha" ao apoiar Álvaro Almeida nestas autárquicas e criticou o que foi feito nos últimos quatro anos.

Não quisemos agir nesta matéria com nenhum calculismo, quisemos apresentar realmente uma alternativa para o Porto", disse, considerando que o atual presidente, Rui Moreira, "geriu uma herança e aproveitou um ambiente favorável" criado pelo Turismo, mas sem trabalhar para o futuro.

No final da iniciativa, Passos ainda entrou numa casa típica de venda de licores e brindou com Álvaro Almeida com um Porto de 1977.

O candidato à Assembleia Municipal do Porto, Pedro Duarte, estava um pouco reticente quanto à bebida alcoólica, mas acabou por se juntar ao brinde.

Saúde, votos, e de preferência uma boa vida. Uma vida boa", desejou Passos Coelho.

Candidato pede voto útil

Por seu turno, o candidato apoiado pelo PSD e PPM à Câmara do Porto, Álvaro Almeida, defendeu que apenas o voto na coligação "Porto Autêntico" pode impedir a maioria absoluta de Rui Moreira nas eleições do próximo domingo.

As sondagens não nos preocupam, o PSD tem uma tradição na cidade do Porto acima de qualquer sondagem, vamos ter um excelente resultado", defendeu.

Desafiado a concretizar o que pode ser um excelente resultado no domingo, Álvaro Almeida apelou ao voto útil.

Significa um resultado muito expressivo no 'Porto Autêntico' porque os portuenses sabem que só o voto no 'Porto Autêntico' é um voto útil, porque é o voto que permite evitar maiorias absolutas que geram poderes absolutos com consequências negativas para a cidade", defendeu.