O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, manifestou hoje tristeza pela eliminação da seleção nacional de futebol do Campeonato do Mundo, mas considerou que «os jogadores fizeram aquilo que podiam» e aproveitou para os «cumprimentar pelo esforço».

«Fiquei triste com o resultado, como é evidente, fiquei sobretudo triste porque não pude assistir ao jogo [com o Gana] como gostaria, fui seguindo com alguma ansiedade os resultados através dos ¿online¿, sei que a equipa portuguesa se bateu pelo resultado, acabou por não ser possível aquilo que já era uma possibilidade teórica bastante remota», afirmou o chefe do Governo, questionado sobre a prestação da equipa no Brasil.

O primeiro-ministro falava aos jornalistas durante a conferência de imprensa no final do Conselho Europeu, que terminou hoje ao fim da tarde em Bruxelas.

Passos considerou que «os jogadores fizeram aquilo que podiam e empenharam-se num resultado», mas que «isso não veio ao encontro daquilo que eram as nossas melhores expectativas», nem «daquilo que era as suas próprias expectativas».

«Portanto, não tenho nenhuma intenção de ficar agora a chorar sobre o leite derramado e quero apenas cumprimentá-los pelo esforço que fizeram e dizer-lhes que agora o que é preciso é começar a preparar o próximo», acrescentou.

Portugal foi eliminado na fase de grupos, apesar de uma vitória sobre o Gana por 2-1 na quinta-feira, depois ter sido derrotada pela Alemanha (4-0) e de empatar com os Estados Unidos (2-2)