O «frente-a-frente» entre o primeiro-ministro e o líder do PS abre quarta-feira o debate quinzenal na Assembleia da República, que voltará a ter como temas fortes a economia e as políticas sociais.

Caberá à bancada do PS a primeira intervenção que, como é habitual, será feita pelo secretário-geral do PS, António José Seguro.

Dois dias depois do encontro de quase três horas com o primeiro-ministro e de ter admitido a existência de «divergências insanáveis» sobre a estratégia para equilibrar as contas públicas, Seguro elegeu para tema das perguntas que fará a Pedro Passos Coelho a «situação económica e social».

O debate seguirá depois com a intervenção da bancada do PSD, que escolheu para tema a «recuperação social, económica e financeira de Portugal».

«Crescimento económico e políticas sociais» foi o tema indicado pelo CDS-PP, enquanto o PCP falará sobre «questões sociais, económicas e políticas».

A penúltima bancada a intervir será a do BE, que irá falar sobre «políticas sociais, economia e relações internacionais».

Um dos momentos do último debate quinzenal foi protagonizado pelos deputados «bloquistas», que abandonaram o plenário depois do primeiro-ministro ter recusado responder a uma questão da coordenadora do BE Catarina Martins.

A fechar este debate quinzenal, o partido ecologista Os Verdes irá abordar a situação política, económica e social.

Imediatamente após o debate quinzenal irá seguir-se um debate preparatório do conselho europeu, que contará também a com participação do primeiro-ministro.

Caberá ao Governo abrir o debate, seguindo-se intervenções do PS, PCP, BE, PEV, CDS-PP e PSD. O encerramento voltará a ser conduzido pelo Governo.