O presidente do PSD disse esta sexta-feira, em Torres Vedras, que "é muito importante" Portugal sair do procedimento de défice excessivo para a estabilidade, mas incitou o Governo a deixar-se do "espetáculo" da "retórica" e avançar com reformas.

A saída de Portugal do procedimento de défice excessivo, que a Comissão Europeia deverá anunciar na segunda-feira a Portugal, "é muito importante", reconheceu Pedro Passos Coelho.

Fizemos o que era preciso e também por isso estamos com condições que não são comparáveis ao tempo da bancarrota, que são de má memória", admitiu o social-democrata.

No atual contexto do país, "é preciso criar uma expectativa para o futuro e não ter apenas retórica" e andar a "surfar na onda" pelo Governo, disse Passos Coelho, classificando essa retórica de "espetáculo extraordinário".

Para o social-democrata, tem de haver a "ambição" continuada de alcançar resultados de crescimento económico do país cada trimestre e não apenas "resultados esporádicos".

Olhando para o trabalho do Governo, Pedro Passos Governo afirmou que não encontra no atual Governo "uma agenda reformista" e "não se lembra de uma reforma que este Governo tenha feito para diminuir a taxa de desemprego", exemplificou.

Passos Coelho criticou também o Governo por, neste ciclo político favorável, não ter ainda colocado no Parlamento "uma agenda da descentralização".

"Era o tempo adequado", frisou o líder do PSD, lembrando que as câmaras iniciam um novo mandato autárquico no final deste ano.

O líder do PSD defendeu uma "abordagem política mais reformista para problemas como são os baixos salários, o abandono escolar precoce ou o desemprego para o país não andar a "sair e voltar a entrar" do procedimento de défice excessivo, como aconteceu no passado, recordou.

Se não atacarmos a fundo e a sério os problemas, que não foram atacados nos últimos trinta anos, não nos livraremos deste sai e entra e entra e sai, de hoje estarmos bem e termos as contas estabilizadas e amanhã estar à beira do abismo", defendeu.

 

Temos de sair deste filme", sublinhou.

Pedro Passos Coelho falava durante a apresentação dos candidatos autárquicos do PSD e CDS-PP em Torres Vedras, onde o cabeça-de-lista à câmara é Marco Claudino.