O presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, votou neste domingo em Massamá, concelho de Sintra, declarando-se "muito tranquilo" no dia de hoje e desejando que a abstenção seja contrariada apesar do mau tempo.

O número um pelo círculo de Lisboa da coligação Portugal à Frente votou na Escola Secundária Stuart Carvalhais, acompanhado pela mulher, pouco depois das 09:00.

Posteriormente, em declarações aos jornalistas, mostrou-se "muito tranquilo" e manifestou o desejo de que "uma parte significativa dos portugueses" possa hoje votar, contrariando adversidades como, por exemplo, o "mau tempo, sobretudo mais para norte".

"Espero que essa contrariedade não impeça as pessoas de exercerem o seu direito e dever também de votarem nestas eleições", sustentou Passos Coelho, presidente do PSD e atual primeiro-ministro.

O social-democrata respondeu também a duas questões de imprensa internacional, tendo dito, em inglês, que hoje é um "dia de esperança" e manifestado confiança nos próximos quatro anos de Portugal, anos, sustentou, que serão "muito diferentes dos anteriores quatro".

Mais de 9,6 milhões de eleitores são hoje chamados a votar para a escolha de 230 deputados à Assembleia da República, resultado que ditará também a escolha de um futuro Governo.

A estas eleições concorrem 16 forças políticas, das quais três são coligações e as restantes 13 partidos.

Nas coligações contam-se a Coligação Democrática Unitária (CDU), que junta PCP e PEV, a coligação Portugal à Frente, com PSD e CDS-PP, e a coligação Agir, que alia o Movimento Alternativa Socialista (MAS) ao Partido Trabalhista Português (PTP).

Os partidos políticos são o Partido Socialista (PS), Bloco de Esquerda (BE), Livre/Tempo de Avançar, Juntos pelo Povo (JPP), Nós, Cidadãos! (NC), Portugal pro vida, Cidadania e Democracia Cristã (PPV/CDC), Partido da Terra (MPT), Partido Democrático Republicano (PDR), Partido Comunista dos Trabalhadores Portugueses (PCTP/MRPP), Partido Nacional Renovador (PNR), Partido Unitário dos Reformados Portugueses (PURP), Partido Popular Monárquico (PPM) e Pessoas-Animais-Natureza (PAN).