Pedro Passos Coelho confirmou, esta segunda-feira, que Paulo Portas será vice-primeiro-ministro na proposta de remodelação de Governo, que ainda irá entregar a Cavaco Silva, a Belém. A confirmação foi feita aos jornalistas, no final da visita a Vila de Rei.

O ainda Ministro dos Negócios Estrangeiros terá «intervenção na área de coordenação económica» com destaque para o que tem a ver «com o investimento em Portugal». Terá ainda um papel de «coordenação e articulação» nas relações do executivo com a troika, que não se irão «sobrepor às que a ministra das Finanças tem sobre essa matéria», explicou.

O primeiro-ministro confirmou, assim, que vai insistir na remodelação do executivo que lidera. Antes de pedir um acordo de «salvação nacional», o Presidente da República já tinha sido informado da vontade de Passos Coelho. No entanto, o pedido de remodelação não foi entregue formalmente. Isso deverá acontecer nos próximos dias.

Sobre a composição do novo executivo, Passos Coelho apenas reconfirmou o nome de Paulo Portas como vice-primeiro-ministro. «Os termos da remodelação» serão anunciados, a seu tempo, por Cavaco Silva, afirmou o primeiro-ministro.

Questionado sobre quando é que vai formalizar junto do Presidente da República a proposta de mudanças na composição do executivo e quando é que o Governo apresentará na Assembleia da República a moção de confiança que foi divulgada no domingo pelo chefe de Estado, o primeiro-ministro respondeu apenas «muito em breve».