"Como é sabido, o nosso sistema eleitoral privilegia a soma de votos em coligações pré-eleitorais e, portanto, isso torna mais fácil atingir uma maioria absoluta. É esse o objetivo que nós temos. O nosso objetivo não é unir fraquezas, é o de unir forças", declarou Pedro Passos Coelho aos jornalistas, no Museu da Eletricidade, em Lisboa, durante uma iniciativa da Fundação EDP, tendo por detrás um cenário com o logotipo desta instituição.

Considerando que "o que é natural" é PSD e CDS-PP concorrerem separados, Passos Coelho acrescentou: "O nosso objetivo é o de conseguir que, juntos, o eleitorado perceba, não só que nos propomos governar a seguir às eleições com um determinado projeto que o eleitorado conhece, mas também que tornamos mais fácil que esse projeto tenha uma maioria no parlamento. É esse o objetivo justamente".